Pequeno guia para identificar e lidar com trolls de internet

Quem trabalha com blog está se expondo e, mais cedo ou mais tarde inevitavelmente encontrará um dos piores aspectos da profissão: o troll.

O troll é uma espécie daninha que habita um nicho ecológico parasitário na Internet. Existem em grandes números e sua estratégia de sobrevivência requer uma extraordinária capacidade de camuflagem. Por isso é difícil evitá-lo e seu dano potencial é grande.

Para ajudar, preparei esse pequeno guia de como detectar sua presença e entender como lidar com esse animal pernicioso.

1. Fato mais importante sobre o troll: sua alimentação

O troll de internet se alimenta de atenção. Obter atenção de maneira positiva é extremamente mais trabalhoso do que obter de maneira destrutiva, então o troll adota a estratégia de causar uma emoção negativa no seu hospedeira para que possa parasitar seu alimento principal: a atenção de outros.

Dessa forma, a única maneira eficiente de detetizar a presença do troll é negar seu alimento principal. Não dê atenção. Não importa o que acontecer, não alimnte os trolls! Ignore-os. Bana e bloqueie sem responder. Remova seus comentários. Extirpe sua presença e nunca, NUNCA responda. Não reconheça sua presença, pois é tudo o que ele quer.

Logicamente que é difícil; o troll é especializado em provocar a atenção do hospedeiro, e irá atingir eficazmente os pontos mais vulneráveis da carapaça do blogueiro, dirá as mais desagradáveis coisas, se fará de desentendido e fará comentários cuidadosamente planejados pra te tirar do sério… e responder.

Se você responder, o troll ganha. Lembre-se: a única maneira de expulsar esse parasita é negar sua comida. Não alimente os trolls!

2. Tipos de trolls

Troll de passagem

Esse tipo de troll é o mais simples de lidar, já que ele diz algo desagradável e vai-se pra nunca mais voltar, deixando um pequeno causador de irritação no dia de alguém. Delete e esqueça.

Troll Ideológico

O troll ideológico se especializa em achar grupos com convicções fortes e atacar os pontos de irritação desse grupo. Por exemplo, pode achar grupo de vegetarianos e perguntar sobre a moraldiade de assassinar plantas, pode achar grupos religiosos e se dedicar a contestar dogmas de maneira racionalista (e o inverso: achar grupos céticos ateus e se dedicar a apontar como as explicações científicas são falhas e a resposta é a relgião). E por aí afora. Qualquer ponto ideológico que cause grande emoção dos membros é presa preferencial desse tipo de troll.

Esse tipo é mais difícil de lidar, pois é persistente e em geral conhece bem o assunto de sua escolha, dedicando-se a explorar pontos fracos emocionais que já conhece. Nesse caso é bom suar técnicas para banir sua presença (filtros no email, travar IP no servidor etc) e deletar seus comentários. Sempre sem responder.

Troll obsessivo / stalker

Aqui o troll se metamorfoseia em um predador muito maior e mais perigoso: o stalker. O stalker é o troll que cria um apego emocional doentio com sua vítima, e passa a atormentá-la em todas as oportunidades possível. Nesse caso o troll deixa de ser um incomôdo razoavelmente inofensivo pra tornar-se algo potencialmente perigoso. Pode estender a perseguição pra fora do meio virtual e para entes queridos da vítima. Em casos graves pode ser necessário até envolver as autoridades (nem sempre adianta, infelizmente).

Possui o sistema de camuflagem mais avançado de todos os tipos de troll, buscando efetivamente se passar por outras pessoas a fim de burlar filtros e causar a pertubação que irá resultar no seu alimento: a atenção da vítima.

Pra se proteger do stalker é preciso resguardar informações vitais e fechar caminhos que possam ser explorados, mas no geral o tratamento é o mesmo do troll: ignore e NUNCA responda.

Felizmente são casos muito raros.

3. Nunca responda contatos de cabeça quente

Identifique imediatamente quando um comentário é a manifestação de um troll é nunca alimente os trolls! A melhor maneira de fazer isso é o seguinte:

Se você ficar irritado com um comentário de blog, update de facebook, twitt, email, não responda na hora!

O primeiro sinal de um possível troll é algo direcionado à você que te irrita e dá um impulso de responder esculachando. Não responda. Sério, coloque-se essa regra:

Nunca responda de cabeça quente!

No dia seguinte, com a cabeça fria, veja que tudo parecerá melhor. Se for um amigo seu que te disse algo irritante, não responda e converse ao vivo. Na maioria dos casos é apenas um mal entendido.

Se for uma pessoa desconhecida, no dia seguinte você verá mais claramente se é apenas sem noção, uma crítica pertinente feita de maneira descuidada ou um troll. Caso em que, ignore-o.

De toda forma, nada de bom sai de responder com cabeça quente, nunca.

Lembre-se porém que por mais irritante que o troll seja, ele na verdade é minoria, e a maioria dos seus contatos será muito recomepnsadora. Veja aqui dicas de como obter mais comentários legais dos seus leitores.

Sorry, comments are closed for this post.