5 erros de principiante que você precisa parar de cometer em seu blog

by daniduc on julho 18, 2011

Não tem nada de errado em ser um principiante. Todo mundo um dia começou e o velho clichê é verdadeiro: sem erros não há aprendizado.

Mas, o quanto antes você aprender com esses erros e parar de cometê-los, melhor. E, se você já é um blogueiro experiente, continuar neles é pagar um micão.

Hora de assumir que você está blogando pra valer, pra pagar as contas, tirar as rodinhas de apoio e ir pra pista de gente grande.

1. Blogar sobre o seu blog

Eu sempre digo: o assunto do Ducs Amsterdam não é o Ducs Amsterdam.

Quando eu mudei o design do Ducs, eu não fiz um artigo sobre isso. Quando eu fiquei sem publicar eu não faço um artigo dizendo “desculpem a falta de artigos”.

Não escreva um artigo se desculpando por não estar escrevendo artigos. Escreva um artigo logo de uma vez!

Quando eu realmente quero mencionar algo sobre o blog, eu em geral faço duas coisas: ou eu coloco um parágrafo em itálico e separado no começo de um artigo normal, ou eu lanço uma newsletter.

(Uma newsletter é outro produto e tem suas próprias regras, que não abordarei neste artigo).

Ocasionalmente essa regra pode ser quebrada, mas quando for, tenha muita certeza de que é necessário e saiba exatamente o motivo.

O princípio é simples: os leitores estão lá por causa deles, leitores, não por sua causa ou pelo seu blog. Quem se interessa por você pessoalmente ou pelo seu blog é sua esposa, mãe, amigos.

Os leitores estão interessados nos problemas deles, e ao ler seu blog eles querem algo que irá diverti-los, informá-los, resolver um problema que eles têm, emocioná-los… escrever algo sobre sua falta de artigos vai conseguir isso?

2. Blogar pra você, não pro seu leitor

Esse erro é irmão gêmeo do erro anterior. Os leitores não estão no Ducs Amsterdam pra saber da minha viagem. Eles estão no Ducs Amsterdam pra aprender sobre a viagem deles; ou pra ver como é um lugar que visitei (viajar via blog é também interessante; eu faço isso muito nos blogs dos outros). Ou pra se divertirem e aprenderem.

Quando resolvi anunciar que a Carla (minha esposa) estava grávida — e achei importante anunciar pra comunidade que acompanha o Ducs — eu contei sobre o símbolo de Haia, a cegonha.

E fiz uma relação entre Haia e a gravidez, através de seu símbolo. Dessa forma, eu falei sobre mim, mas também ensinei uma curiosidade que irá abrir os olhos pra um monte de detalhes escondidos pela cidade toda, e esclarecer o mistério de tantas cegonhas estarem representadas Haia afora.

Um ponto deve ficar bem claro: obviamente você vai falar de você mesmo e de suas experiências. Injete tanta personalidade nos seus artigos quanto você puder. Seu estilo, sua história, sua visão é o que diferencia seu blog de bilhões de outros.

Mas tenha sempre em mente o objetivo da sua escrita: ao contar de você, faça isso como um serviço pro leitor. Resolva o problema dele, não o seu.

Não escreva pra se exibir, se lamentar, desabafar, contar coisas que só interessariam quem tem interesse pessoal em você. Senão seu público vai ser apenas quem tem um interesse pessoal em você (oi mãe).

Se for desabafar, torne seu desabafo o do leitor. Você está prestando um serviço: dando voz à sentimentos ou pensamentos que o leitor também tem, mas não conseguiu articular. Não desabafe apenas pra se sentir melhor.

Reforço: conte as suas experiências, dê a sua opinião, sim, mas faça-o como um serviço pros outros, não pra você.

(Se você for blogar pra você, tudo bem. Mas não espere que as pessoas se importem.)

3. Promover um blog vazio

Blogar, como viver no exterior, é esporte de resistência, não de velocidade. Você pode passar anos e anos fazendo tudo certo sem ver retorno. A maioria das pessoas desiste antes.

Promover algo vazio só queima o filme. Se você começou seu blog agora, não o promova!

Calma, não quero dizer pra você ficar quieto e não falar com ninguém até ter 500 artigos.

A idéia é não sair por aí divulgando sua URL principal, deixando comentários em blogs bem acessados só pra atrair tráfego quando você nem tem conteúdo pronto pra isso.

Mas se você escrever um artigo legal, relevante, lógico que você deve contar pras pessoas.

O que quero dizer é: primeiro escreva o artigo! Só depois vá contar pros outros.

Eu disse no artigo “5 motivos porque quase ninguém acessa seu blog” que bom conteúdo não basta, é preciso promovê-lo. Verdade.

Mas produza o bom conteúdo antes!

4. Colocar áreas de “em breve” e “em construção”

O princípio desse erro é o mesmo do anterior: não faça promessas. Entregue primeiro, fale depois.

Há todo um imenso cemitério de blogs, cheios de promessas de “em breve” e “aguarde” há muito esquecidas.

Você quer ter uma seção de “serviço” no seu blog? Faça a seção, aí publique. Acha cool ter uma parte sobre restaurantes legais de Bora-bora? Vá aos restaurantes, escreva os artigos e, quando tiver um número suficiente deles, inclua uma landing page para listá-los… e aí coloque essa landing page no seu menu.

Ninguém aguarda nada na Internet. Se não tem o que a pessoa precisa, ela vai simplesmente embora. Colocar “em breve” não vai te adiantar de absolutamente nada. Ninguém no mundo vai colocar uma bookmark em uma página vazia e pensar “hm, checarei a cada 3 dias pra ver se tem o que quero agora”.

E você sabe disso! Não sabe…?

5. Usar o Blogspot/Blogger

Pronto, agora comprei briga. Mas não quero brigar com ninguém! É assim:

O Blogger é para amadores.

Não tem absolutamente nada de errado com isso. Não é um demérito do Blogger ser para amadores. É um mérito, aliás!

Permite que pessoas que não tem intimidade com a parte técnica de blogar, bloguem. Um monte de gente só quer abrir a área de edição, escrever algo e publicar, sem queimar pestana com interlinking, SEO, landing page, bounce rate, monetização…

É bom ter uma plataforma que facilite a vida de quem não quer ser blogueiro.

Só que, pra facilitar, o Google automatiza um monte de coisa, tirando sua flexibilidade. De novo, isso é bom: muita flexibilidade  significa muitas opções, e muitas opções são confusas pra quem não as entende (e nem quer entender).

Naturalmente, quem está começando no mundo da blogagem tem pouca experiência, e o Blogger é exatamente feito pra quem tem pouca experiência. É natural que iniciem nele.

Só que, se você vai levar blogagem como profissão, escolher uma ferramenta para blogueiros amadores é um erro. Um erro que principiantes comentem; portanto, justifico dizer “usar o Blogger é um erro de principiante”.

Porque é. São os blogueiros principiantes que o comentem. 😉

Se você vai blogar como profissão, você tem de saber a parte técnica de blogar. Você quer ser tatuador sem entender de agulhas e tintas? Você quer ser mecânico sem entender de ferramenta? Analista financeiro sem saber Excel?

Amigo, isso não é possível. Se você quer ficar amador, continue no Blogger. Isso não é um problema! Ser amador não quer dizer “ser ruim” (quanto amador ótimo e quanto profissional terrível tem por aí?). Muita gente só quer blogar pro prazer e diversão. Nada de errado com isso.

Mas este é o “Profissão blog” — pra quem quer blogar como profissão, trabalho, pra pagar as contas.

E, se quer levar seu blog pra um nível profissional, você terá de buscar outra solução… e sujar as mãos de graxa na parte técnica, tanto de blogagem em si, quanto de internet.

Ser blogueiro exige uma grande gama de habilidades, e escrever é apenas o princípio.

E um bom jeito de aprender coisas é fazendo. Mesmo que isso leve você a cometer alguns… erros de principiante 🙂

 

Thiago Silva julho 19, 2011 às 1:37 pm

Muito bom Ducs!

Sempre nos iluminando nas searas escuras da blogagem rentável.

Ana Karolina fevereiro 13, 2012 às 3:59 am

Olá!
eu não acho que é um erro usar o blogspot.
sim é para iniciantes, porém existem vários blogs profissionais que o usam. Além de ser muito fácil de mexer..
Eu to na blogosfera desde 2010, e numa vi uma plataforma tão gostosa de se usar como o blogger.
Não acho que seja erro. Agora com o resto eu concordo.

Vânia Albarracín setembro 3, 2012 às 4:16 pm

Daniel, primeira vez que visito o Profissão Blog e com certeza não será a última. Devorei 3 textos em menos de 10 minutos. Bom demais e aprendi bastante. Agora indo lá no meu blog, colocar tudo em prática. Obrigada e continue fazendo este trabalho maravilhoso.

daniduc setembro 5, 2012 às 9:27 am

Oi Vânia, brigado, bom saber que estou ajudando! E o segredo é esse: por emprática. Blogar se aprende blogando 🙂 Grande abraço

Comments on this entry are closed.

{ 3 trackbacks }

Previous post:

Next post: